Pular para o conteúdo principal

A LOBOTOMIA JUD-MIDIÁTICA QUE ESTÁ DESTRUINDO O PAÍS

Por James Kafka

A semente do nazi-fascismo está germinando no Brasil do mesma forma como foi disseminada em várias partes do mundo em passado não muito distante.

A propaganda brutal para demonizar o PT, suas lideranças mais representativas e aos simpatizantes de um modo geral é idêntica a que foi posta em prática por Hitler e Mussolini na Europa, atraindo fundamentalistas de todos os naipes e que culminou com o extermínio de milhões de inocentes.

Uma lavagem cerebral que faz você odiar sua própria mãe. Onde dentro de você nada mais restará de você mesmo que não seja um desejo absurdo de exterminar um inimigo que até bem pouco você sequer imaginava que existisse ou contra ele você nutrisse qualquer tipo de preconceito ou raiva.

O estímulo a manifestações falsamente cívico-moralistas contra os judeus, estigmatizando-os perante o mundo, pintando-os como demônios e responsáveis por todas as mazelas da Alemanha, serviu como modus operandi aos que hoje atacam os petistas, aos quais a mídia criminosa de guerra designou como "petralhas", para que ficasse cravada em cada partidário dessa sigla a marca sinistra de quem deve ser eliminado.

Uma lobotomia midiática coletiva, portanto, cientificamente elaborada para danificar a mente dos mais vulneráveis, levando-os a perseguirem os próprios irmãos, marcar com símbolos nefastos suas moradias para que a chusma alienada e enfurecida destrua a casa e o dono, como fizeram com as sedes do partido dos trabalhadores ou enforcando bonecos que representariam Lula e Dilma.

Isso dói muito porque o nosso Brasil não tem tradição de violência, muito embora já tenhamos vivido períodos tenebrosos de escravatura e ditaduras, quando muitos brasileiros eram brutalmente torturados e assassinados, para servir aos interesses de outras nações que até treinavam esses assassinos. Quero dizer: não tínhamos mais. Depois dos governos do PT passamos a ser saudados no mundo como uma nação mais justa, que procurava seu rumo, que havia retirado da miséria 40 milhões de cidadãos, dando-lhes trabalho e dignidade, inserindo-os nas universidade etc. Povo bom, hospitaleiro e alegre, apesar de todas as dificuldades de um país gigantesco governado durante 500 anos por castas desalmadas, escravocratas por excelência, onde 90% de sua população eram privados de bens elementares.

De repente, contudo, justamente no momento em que o país, pela primeira vez em séculos passa a ser governado por um partido oriundo das massas excluídas, quando seus filhos mais humildes experimentam o gosto de entrar numa Universidade, possuir sua casa própria, seu carro, de frequentar shoppings e viajar de avião - coisas antes acessíveis apenas a poucos privilegiados -, eis que nos transformamos nesse inferno, sob furioso ataque externo e a condescendência de um governante ilegítimo e entreguista.

Ora, todo mundo sabe que o PT não surgiu como aventura de um tirano ou mais um engodo das elites podres, em que sublocam os seus em siglas diversas e de aluguel para ludibriar a massa depauperada. Não. O PT floresceu no justo desejo dos desvalidos e foi ganhando corpo em todos os segmentos da sociedade, até se transformar em uma das maiores agremiações partidárias do planeta, com total legitimidade para assumir o governo de um país secularmente injusto para com seus filhos mais necessitados.

Claro, todos nós sabemos que esse partido cometeu erros graves a partir do momento em que assumiu um país recém-saído de uma ditadura, desbancando poderosos que nos governavam há 500 anos, mas sem tomar de imediato as medidas essenciais para que oudesse governar sem maiores sobressaltos, que seria eliminar da estrutura governamental todas as sinecuras ali plantadas de pai para filho.

Sei, sei, o PT não tinha força para tanto, daí que se viu obrigado a vedar os próprios olhos a esses descalabros seculares, ou, miseravelmente, fazer alianças espúrias com esses piratas, o que, porém - bom que se diga - não invalida a sua grandeza e muito menos desqualifica seus milhões de simpatizantes, aos quais me incluo mesmo sem ser filiado ao partido.

É exatamente aqui que insiro o questionamento que silencia os hipócritas: seria só o PT o único responsável por toda a desgraça que contamina o Brasil? Quem, de sã consciência, engoliria que um partido de bandeira vermelha, cujo líder, um nordestino semi-letrado, assume um governo tradicionalmente dominado por escravocratas, daqui e de fora, teria forças para administrar sozinho tantos conflitos?

Para conseguir governar um país tão desigual, o PT se viu obrigado a fazer concessões à escória estabelecida nos postos-chaves do Estado Brasileiro desde a sua fundação, onde o Brasil funcionava como mera força auxiliar dos senhores de pátrias colonialistas.

O PT, portanto, uniu-se a essas forças corruptas não porque quisesse, mas porque não havia outra alternativa. Aliou-se aos barões desalmados, por imposição! Alguns elementos do partido, talvez, até por convicção mesmo ou vocação para o mal-feito, não sei; outros, porém - a grande maioria - viram nessa parceria com os infames apenas uma maneira de poder governar sem maiores transtornos e ter como por em prática as políticas de salvação dos miseráveis.

Ainda que você não queira analisar por esse aspecto, reflita somente se é justo você satanizar um partido que esteve no governo por apenas uma dúzia de anos, e eximir de todas as culpas uma casta poderosa e insana que o dominou por 504 e que embora não fosse oficialmente governo na presente quadra, com esse esteve visceralmente atrelado por conta do aparelhamento de todas as instituições do Estado, às quais nunca deixou de controlar.

Pense também se é justo exterminar moralmente um grande líder que surgiu do povo e não da mídia e que é reconhecido mundialmente por um feito inédito e extraordinário em toda  a história da humanidade, que foi retirar milhões de seres humanos do esgoto e inseri-los no mapa da dignidade, sem precisar desferir um tiro. Reflita se é justo que se persiga de modo tão hediondo apenas o partido desse líder e por outro lado se acoberte os corruptos da casta dominante.

Reflita, por exemplo, sobre o porquê de agentes do Estado ignorarem dezenas de delações e provas consistentes contra elementos que derrubaram um governo legítimo, eleito por 54 milhões de brasileiros, enquanto forjam apenas convicções espúrias para execrar petistas em rede nacional de uma TV cujos donos se tornaram bilionários sustentando ditadura!

Ora, por que diabo só o partido que governou por apenas 12 anos é o único corrupto?! E os outros que governaram 504 anos?! - Essa é a síntese.

Sei que é humanamente impossível arejar a mente de um indivíduo contaminado pela propaganda nazi-fascista, mas espero que você raciocine só um pouco e veja se é bom para você mesmo residir em um país cujos mandatários praticam injustiças contra seu povo, com amparo de uma banda apodrecida das instituições! Pense só nisso: se eles podem exterminar moralmente uma das maiores lideranças do mundo e até enfiá-la numa masmorra pelo resto da vida, o que não fariam contra você, um simples mortal?

Não suponha, pois, que pelo fato de você se considerar arremediado ou rico, você esteja imune à catástrofe que está se abatendo sobre o nosso país com a fragilização de nossas instituições, quebra das nossas maiores empresas, desmonte das parcas conquistas que obtivemos nesses últimos anos, desemprego em massa e ascensão do nazi-fascismo.

Não se iluda! Eles também irão te pegar! Porque o PT simboliza pobre, nordestino, negro, índio, favelado, sulista, homossexuais, artistas, prostitutas, intelectuais, pequenos empresários, filósofos, defensores de direitos humanos, policiais, padres, estudantes, professores, enfim a grande massa que produz as riquezas deste país que tentam fragilizar ao extremo para entregá-lo aos invasores na bacia das almas. Porque o PT é uma imensa parcela de Brasil, com todos os seus contrastes. É você. Somos todos nós.

--------------

Literatura Brasileira Contemporânea e Música Universal. Poesia e Contos.

Postagens mais visitadas deste blog

BUKOWSKI NUTRIA-SE DE POEMAS SUJOS E PROSTITUTAS DEPRAVADAS

Conto de Astolfo Lima

Aos treze anos, Bukowski disse, numa roda de garotos, que só haveria de se sentir plenamente realizado no dia em que acertasse uma bordoada de jeito na fuça do seu encardido genitor, um casca-grossa que costumava espichar-lhe o couro para escoar frustrações que lhe permeavam a vida chinfrim. "Let it be!"
Vociferou esse seu intento enquanto os colegas, um a um, perfilavam anseios mais brandos: um querendo se tornar aviador quando crescesse; outro, maquinista de trem; outro mais, artista de cinema, cantor de blues ou boxeur, e assim sucessivamente, como ocorre naquela fase inconsequente e pueril de todo adolescente. 
"Assim farei, ainda que necessite dar o fato como lastimável acidente doméstico, em que, postando-me ao corredor da casa, armado com fornido taco de beisebol, simularei rebatidas de bola como se desejasse não mais que aperfeiçoar jogadas para marcar presença no colégio, onde todos me discriminam por conta de minha pouca habilidade nesse …

T S ELIOT E AS EMANAÇÕES DELITUOSAS DE CHARLES BAUDELAIRE

Por Astolfo Lima


O casamento de T. S. Eliot e Vívien estava rachado desde 1922, porém os dois ainda se digeriam sob a mesma plataforma até o início da década de trinta. 
Ela, com fortes sinais de instabilidade mental, que se acentuara muito ao vir a público sua infidelidade ao marido, com Bertrand Russell. Eliot, insensível às coisas supostamente vãs, e uma crueldade que por vezes atingia pessoas mais próximas, como a desfeita a Ezra Pound, logo após o amigo adverti-lo de que "mutilar" as 92 linhas de "Death by Water", transformando-as em mísera estrofe, não fora ideia das melhores. 
Indignado com a intromissão do ex-amigo, Eliot simplesmente vociferou que o discurso de Pound apenas o incentivara a fazer as coisas do seu próprio jeito. 
O poeta Eliot, a esse tempo, como todo astro de maior envergadura, transitava entre seus pesadelos mais íntimos e a quase obsessão de agrupar em uma mesma arquitetura os emanações delituosas de Baudelaire, os slides etéreo-emblemáti…

CRÔNICAS DA PRIMEIRA JUVENTUDE: O PLAYBOY DA ALDEOTA

Por Astolfo Lima


Zé Bacurau andava mais afável ultimamente, algo raro num casca-grossa raivoso que tentava impor moral denunciando no Distrito Policial qualquer besteira que ocorresse no bairro. É que sua filha Zilá estava de namoro firme com o Valdecir, um ricaço da Aldeota, amigo de vários figurões da alta sociedade fortalezense, inclusive do prefeito. 
Mal apareceu em nossa rua, sob pretexto de procurar terreno para compra, o tal sujeito foi logo se enturmando com os frequentadores da bodega do Juarez, onde passou a comparecer nos fins de semana, oferecendo birita aos papudinhos, distribuindo balas pros meninos, e, claro, ganhando aos poucos todas as fanzocas de Wanderley Cardoso que havia nas imediações, inclusive a filha única do referido Bacurau, para desespero dos marmanjos mais velhos que babavam pela gostosona.
Zilá era, de fato, uma princesa: morena de olhos verdes, longos cabelos, corpo de sereia como se dizia naquele tempo, e também namoradinha secreta de nós outros, broch…