Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2016

A Desnecessidade do Saber

Estamos no tempo em que a máquina evolui e o o cérebro humano atrofia.

À primeira vista poderá até parecer um contra-senso que eu esteja aqui a verberar sobre avanço tecnológico, concomitante ao retrocesso da nossa mente, quando a evolução científica só se efetiva pela obstinação dos sábios, o desenvolvimento do  raciocínio e a persistência de visionários. Pelo menos teoricamente.

Com o passar do tempo, tudo levaria ao aperfeiçoamento natural do indivíduo e um melhor modelo de convivência em sociedade: novos caminhos, modernas técnicas de trabalho, eficácia dos utensílios, aprimoramento dos maquinários, dos meios de comunicação, mais zelo na produção artística, excelência no ensino, e pela abertura, enfim, dos canais da cultura ao povão, com reflexo positivo na forma de governarmos e sermos governados. Não é o que ocorre, infelizmente.

Para certos indivíduos, a exemplo do cara da esquina que nesse exato instante curte no último volume um som totalmente incompreensível, numa q…

Que se fará com o lixão literário do mundo virtual

O mestre foi o primeiro a dar o toque

 por ALS


Quase toda a literatura que tem sido produzida no mundo desde o início da idade moderna até o presente momento não passa de embuste.

Quem melhor intuiu a fraude foi Fernando Pessoa, muito embora fosse ele próprio, também, meio farsante - no bom sentido, evidentemente.

Dizia, por exemplo, que nem 5% das obras publicadas chegariam à mão do destinatário e que nenhum escritor deveria escrever mais de um livro, não tivesse ele a sutileza de expressar-se de forma distinta em cada composição, valendo essa assertiva para antigos e novos.

Ia além o poeta ao decretar que toda a literatura do mundo haveria de se resumir a uma antologia, em que as nações cultas apenas abrigariam seus escribas mais representativos, num singelo registro meramente histórico.

Claro, o inquieto Pessoa não desferiu a sentença de modo assim tão indolor e despido de imagens, como tento repercutir nesse instante.

Foi incisivo, eu diria até que um tanto cruel em determinado mom…

A maior nação católica do mundo é também a que mais tem perdido seguidores

Por ALS

Por que não há santo brasileiro? Estariam os cardeais da cúria romana alheios à realidade do mundo? E Papa Francisco, seria o primeiro santo da modernidade?



Ao longo de toda nossa tradição cristã, como uma das maiores nações católicas do mundo, jamais conseguimos elevar aos altares um santo genuinamente brasileiro, que nos pudesse representar perante o Criador.

Claro, não sou estudioso do assunto nem católico praticante, tampouco me interessa que um santo seja brasileiro ou de qualquer outro país.

Apenas reflito sobre as incoerências ou hipocrisias da cúpula eclesiástica, neste momento de extrema gravidade que abarca todos os povos do mundo, diante desse sombrio horizonte que se descortina, ameaçador, onde vem prevalecendo a inversão de valores, a disseminação do ódio e das drogas, a degradação da família, a ditadura midiática, mas, por outro lado, também bastante significativo para a chamada igreja de Cristo, quando o Papa Bento XVI acaba de protagonizar um feito de extrema im…

O MENINO QUE CUSPIU NA MÃE ALHEIA

Ou A víbora que planejava ser Clarice Lispector 


Por ALS


Na minha primeira juventude, quando um garoto queria desafiar outro para uma luta corporal e esse tinha o porte físico mais avantajado, dizia simplesmente: "a tua parte que passa de mim é podre".

Nessas ocasiões, também nunca faltava um adulto para incentivar o desigual combate, que logo traçaria dois riscos no chão e dizia sem esconder sua índole má: "essa é tua mãe e essa outra a tua", para ver quem ultrajaria primeiro a suposição de genitora do outro, com um pisão ou cusparada, dando início ao corpo-a-corpo.

Só mais tarde, lendo vagamente alguns filósofos, foi que comecei a decifrar o alcance psicológico das duas atitudes. O porquê de um garoto raquítico poder derrubar um brutamontes só na sugestão e encher-se de uma honradez que provavelmente nem distinguia ou almejava, enquanto o adulto, alheio à sua própria insignificância, apenas se comprazia diante da desgraça de uma criança.

Thomas Hobbes,…

Semeadores de Fraudes que Geram Lucros Astronômicos ao Mercado Editorial

Por ALima

O oposto da metáfora bíblica, onde somente os justos se sentarão à mesa, na literatura menor muitas fraudes ganharão o melhor lugar, em detrimento dos puros, que serão lançados às profundezas do inferno, sem direito a um mísero epitáfio.

De Homero até aqui, se analisarmos bem todos os convivas do grande banquete veremos que vários estão ali de penetra. Bafejados pela sorte, eleitos por uma circunstância, ou mesmo inseridos na marra.

Salinger, com todo o respeito que devemos ter para com aqueles que se vão em definitivo, caracteriza bem esse meu pensamento. Não porque escrevesse mal ou tivesse sido um mero farsante da literatura. Não. Escreveu melhor que quase todos os modernistas das gerações pós-joyceanas, com exceção apenas de Julio Cortázar, Jorge Luis Borges e talvez Italo Calvino.

Salinger não merecia estar à mesa dos eleitos porque o seu êxito como escritor é fruto muito mais de armação editorial, aliada ao fator sorte, que, paradoxalmente, se origina do se…